Só o Senhor é Deus!
 
 

Inec

O PURGATÓRIO

Apoiado por diversas correntes religiosas, a doutrina do purgatório tem causado polêmica até mesmo entre aqueles que a transformaram em artigo de fé.

Inreconhecido oficialmente como parte da doutrina romana até a época do Papa Gregório I, tal ensino foi introduzido na igreja em 593 d.C., porém, só veio a ser aprovado em 1439; tendo aí, 846 anos de polêmica entre os seus protetores; o qual, vem causando polêmica até aos nossos dias.

Os que defendem esta crença, ensinam que os seus seguidores irão para este lugar (O purgatório), para que os vivos intercedam por seus pecados diante de Deus. Com isto, ao serem libertos, serão levados ao paraíso. Pois por serem purificados com a ajuda das orações dos vivos, Deus os tirará deste lugar, que fica entre o céu e o inferno.

Se observarmos o que diz a Palavra de Deus em relação a este ensino, entenderemos o porquê de tanta polêmica.

1º) Como que se explica a existência do purgatório entre o céu e o inferno, sendo que a Bíblia afirma que o que há, éum grande abismo? De sorte que os que quiserem passar de um lado para o outro de forma alguma conseguirão (Lc 16.19-26).

2º) Será que o sacrifício de Cristo foi tão insuficiente, a ponto de ser necessário a criação de um purgatório para a purificação da nossa alma? Se isto é verdade, o que fazer com a passagem que afirma, e o sangue de Jesus, seu Filho nos purifica de todo pecado? (I Jo 1.7 a).

3º) Em quem devemos confiar, na doutrina que afirma que os seus fiéis terão que passar pelo o purgatório para chegarem ao paraíso, ou em Cristo que disse: Em verdade te digo que hoje estarás comigo no paraíso (Lc 23.43)?

4º) Se crermos nesta doutrina, estaremos rejeitando a Bíblia que diz: “Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres” (Jo 8.36).

5º) Se os que estão em Cristo, ao morrerem serão condenados ao purgatório, o que fazer de Rm 8.1 quando afirma: Agora, pois, já nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus?!

6º) Será que devemos orar em favor dos que morreram, para que Deus perdoe os seus pecados, mesmo com a Bíblia afirmando que cada um de nós dará contas de si mesmo a Deus? (Rm 14.12) Que possamos orar por aqueles que se encontram amargurados devidoà perda de um parente ou amigo; pois os que partiram, uma vez que estão nas melhores mãos que alguém pode estar, que é nas mãos de Deus; não carecem de nossas orações.

Evandro A. do Nascimentor

Diretor do Dec

Gama- DF - Abril de 1999 INEC Ano I Nº 01