Só o Senhor é Deus!
 
 

Estudo

O Líder na Vida Conjugal

Texto Básico: I Tm 3.4,12

Na maioria da vezes, o obreiro é tido como uma pessoa extremamente espiritual e fora dos perigos que atacam as vidas cristãs de um modo geral, quando um deles é surpreendido com falhas comuns entre os demais servos de Deus isso é motivo de escândalo.

Nosso objetivo neste seminário, que foi elaborado exclusivamente para os obreiros e suas esposas, é trazer uma conscientização do que necessitamos para continuar vivendo como crentes normais mesmo estando imbuídos no ministério da palavra.

Para tanto mostraremos os pontos básicos da vida cristã dos obreiros no contexto de suas famílias:

I. O LÍDER É TAMBÉM UM HOMEM

Ele é um crente espiritual e deve conhecer pelo menos o mínimo do que a Bíblia ensina sobre a família: Gn 2.18,22-24; Mt 19.5,6; Mc 10.7-9; Ef 5.31,32; Cl 3.18-21; Mt 22.2; Co 11.2.

O casamento do líder cristão possui também o seu o lado humano, social, comportamental e psicológico. A santidade e a espiritualidade do crente não o fazem deixar de ser humano. Um crente extremado pode acordar tarde demais para este fato:

Que tem defeitos - Nem sempre as pessoas entendem isso e esperam a perfeição em tudo, de preferência como elas gostariam que fôssemos.

Que tem necessidades:

Físicas - Ele também adoece, tem dívidas, precisa de alimento, roupas, de descanso;

Sentimentais - Necessita de afeto, aconchego familiar, carinho, e da consideração de terceiros, especialmente das pessoas que o cercam, que nem sempre sabem disso;

Espirituais - Obreiro também precisa orar, ler a bíblia, ter o seu espaço de comunhão com Deus. Está sujeito as mesmas paixões que os demais homens e por isso precisa ser doutrinado (ensinado) e corrigido quando necessário.

II. O LÍDER É TAMBÉM UM ESPOSO

Trataremos aqui do melhoramento do casamento, do fortalecimento da família, da edificação constante do lar, especialmente do obreiro, que também precisa de ajustamento conjugal.

No momento do casamento não existe marido "pronto" nem esposa "pronta".

Noivos e noivas vêm de universos sociais deferentes, e trazem essas diferenças para o casamento.

Nunca se ouviu falar de um garimpeiro ter encontrado um diamante lapidado, pronto. O casamento não é exceção.

2. O ajustamento conjugal é a área mais difícil do casamento.

Quase sempre o ajustamento conjugal é abandonado pelos casais.

Por desleixo com o casamento por parte do casal

Por desinteresse dos dois em melhorar o casamento

Por despreparo para o casamento, desinformação do que ele é.

Por excesso de autoconfiança, certos de que o casamento se ajustará por acaso (principalmente o homem pensa assim).

Por ignorância do que é o casamento.

Com a desculpa de que "eu sou assim mesmo"

O ajustamento conjugal não ocorre na lua de mel, especialmente a parte sexual, esta leva um bom tempo para ajustar-se. Os primeiros dias do casal costumam ser marcados por ignorância dos fatos, e por imprudência.

O ajustamento conjugal na Bíblia: Dt 24.5; Gn 2.24; (aqui, o termo "serão" equivale exatamente a "tornar-se-ão", o que indica um processo contínuo. Ver 1 Co 7.3-5.

O ajustamento conjugal não é obra do acaso. O casal que não cuidar disso, nunca o terá entre si.

Ajustamento conjugal é a adaptação de um cônjuge ao outro, por amor na nova forma de vida, que é o casamento.

Nessa adaptação de um ao outro, estão o reconhecimento de falhas, faltas, virtudes, defeitos, enquanto cada um procura melhorar e fazer o outro mais feliz — por amor.

Ajustamento conjugal é a compreensão empática um do outro, enquanto cada um procura melhorar, para fazer o outro mais feliz - tudo por amor.

Ajustamento conjugal significa cada cônjuge agir sempre em termos de: "nós" e "nosso" e não "eu" e "meu", tanto da parte dele como da parte dela.

Fatores de ajustamento conjugal.

1) Amor pleno e mútuo dos dois. Amor predominantemente afetivo, é claro.

2) Maturidade em geral.

Maturidade não é maturação

Todo casal pode divergir em muitos pontos no início, e uma das evidências de sua maturidade e ajustamento é a capacidade dos dois de resolverem suas divergências sem brigas, sem ofensas e sem abalar, nem abalar o casamento.

A imaturidade dificulta, e às vezes impede de vez o ajustamento conjugal. Uma das formas de imaturidade é o casamento precoce. Ele é um dos maiores erros da vida. Metade deles não duram cinco anos, e se duram não se ajustam.

3) Conhecimento + compreensão um do outro.

A ignorância é sempre danosa seja em que área da vida for.

Por exemplo: a ignorância do próprio temperamento gera grande parte dos conflitos de personalidade do casal.

4) Tolerância + paciência + gentileza recíprocas entre os dois.

5) Tempo reservado pelos dois para tratarem de seus assuntos conjugais.

6) Responsabilidade em geral.

7) Dedicação a Deus da parte dos dois.

8) Participação do casal, em estudos bíblicos, seminários específicos para casais ou para a família, conduzidos por pessoas habilitadas e preparadas diante de Deus e dos homens, em terapia da família.

9) O cumprimento pelos dois, de 1 Co 7.3-5.

10) Boa saúde física, emocional, nervosa, mental, e espiritual.

11) O ambiente do lar, se é de calma, sossego, ou de tensão, desarmonia, queixas, desconfiança, reclamações.

j) Áreas da vida conjugal em que devem ocorrer o ajustamento conjugal.

1) Área amorosa

Marido e mulher devem desenvolver a capacidade de se amarem mais.

Através da comunicação

Através da expressividade, da externação

( não estamos falando primeiramente de sexo, não )

O amor conjugal se não for cultivado, esfriará e poderá morrer.

2) Área social.

O casamento no plano humano é uma pequena sociedade entre duas pessoas.

3) Área psicológica:

Conhecimento pelo marido, de psicologia feminina - isto é, o comportamento geral da natureza feminina.

Conhecimento pela mulher, de psicologia masculina - isto é, o comportamento da natureza masculina.

4) Área espiritual:

A imaturidade espiritual NATURAL é a do novo convertido

A imaturidade espiritual RETARDADA é a do crente carnal

A imaturidade espiritual CRÔNICA é a do crente sempre carnal e frio.

Considerar também aqui, o leque de males do fanatismo religioso (ou qualquer outro tipo de fanatismo), na vida dos cônjuges.

5) Área Sexual.

É a área do ajustamento físico.

A vida sexual do casal não é um mal "necessário" (como pensam alguns, por ignorância), mas uma bênção divina, se tudo estiver de acordo com a revelação divina - A Bíblia.

Deve haver compreensão por ele e ela, das diferenças afetivo-sexuais homem/mulher, quanto a estímulo e desempenho sexual.

— Esses fenômenos são bem diferentes no homem e na mulher.

— O homem casado deve saber disso, em relação à sua mulher (1 Pe 3.7 - "com entendimento").

— Conceitos errados sobre o papel do Sexo.

— Tabus infundados sobre o sexo.

— Puritanismo hipócrita sobre sexo.

— Falso pudor sobre o sexo.

— Falsa santidade em relação ao sexo marido/mulher.

III. O LÍDER É TAMBÉM UM PAI

Sl 127.3 — Lembrem-se os pais que "os filhos são herança do Senhor"

Todos sabemos que o dever do pai para com o filho vai além de seu sustento físico, mas, para alguns pais amar os filhos é dar-lhes o que quiserem, e deixar fazer o que quiserem. O importante é comprar-lhes roupas, alimentos e colocá-los na escola, entretanto o mundo nos mostra um alto índice de filhos rebeldes que odeiam seus pais mesmo quando lhe compram tudo. Neste contexto há muitos filhos de crentes, obreiros, trilhando os passos da delinqüência juvenil. Quais são as causas de tudo isso? Ler Gl 6.7; Ef 6.2,3; Ml 4.6; Dt 21.18.

De filhos rebeldes

Rejeição da criança ainda no ventre materno

Obediência não ensinada aos filhos (= disciplina) Ver Pv 23.15; 22.15

A obediência não é comunicada, é aprendida (Hb 5.8)

Colheita dos pais. Os pais podem estar colhendo o que semearam.

Talvez eles foram maus filhos para seus pais (Gl 6.7)

Neurose/Psicose. Congênita ou adquirida, pode também ser falsa.

Mau exemplo dos pais. Pais hipócritas, dizem uma coisa e fazem outra. Mostram ser uma coisa, e na realidade são outra.

2. De filhos sem formação

Ver Pv 22.6,15; Ef 6.4.

Um dos graves problemas ligados aos filhos é o da sua má formação, como veremos a seguir:

a) Formação SOCIAL

O problema da má formação social, tem a ver com a disciplina cristã: hábitos sociais, boas maneiras, direito dos outros, obediência, submissão, etc.

Sem disciplina cristã nada disso haverá na criança.

b) Formação MORAL

Tem a ver com o caráter: pudor, respeito próprio, respeito pelos outros, bons hábitos, bons costumes, ética, boas maneiras (em casa, em público, na escola, na igreja, no lazer, etc.)

Muitos pais não se atrevem a sair com seus filhos pequenos, para não passarem vergonha com a rebeldia deles.

c) A formação CRISTÃ

Tem a ver com o ensino cristão: hábitos cristãos, práticas cristãs, como: oração, leitura da Bíblia, o culto, a Escola Dominical, a casa do Senhor, o dízimo do Senhor, dar graças pelo alimento, a filantropia, o altruísmo, a reverência pelas coisas sagradas, as coisas do Senhor, as coisas da Igreja.

Essa formação da criança tem que começar a partir do nascimento, e para isso ela precisa de uma pai, não importando se é obreiro, se tem tempo ou não. É uma responsabilidade para com Deus aplicar a disciplina e doutrinar o seu filho Ef 6.4; Dt 6.6,7.

Filho Desconhecido.

"Meu Filho foi embora e eu não o conheci. Acostumei-me com ele em casa e me esqueci de conhecê-lo. Agora que sua ausência me pesa, é que vejo como era necessário tê-lo conhecido.

Lembro-me dele. Lembro-me bem em poucas ocasiões.

Um dia, na sala, ele me puxou a barra do paletó e me fez examinar o seu dedinho enfaixado. Foi um Exame rápido.

Uma outra vez me pediu que concertasse um brinquedo velho. Eu estava com pressa e não consertei. Mas lhe comprei um brinquedo novo. Na noite, quando entrei em casa, ele estava deitado no tapete, dormindo e abraçado ao brinquedo velho. O novo estava num canto.

Eu tinha um filho e agora não tenho mais porque ele foi embora. E este meu filho, uma noite me chamou e disse: Fica comigo. Só um pouquinho, pai.

Eu não podia; mas a babá ficou com ele.

Sou um homem muito ocupado. Mas meu filho foi embora e eu não o conheci."

A ESPOSA DO LÍDER É TAMBÉM UMA MULHER

Esta expressão parece absurda, todos sabem que a esposa de um pastor também é mulher mas, eu tenho uma pergunta: O marido dela sabe disso?

Tem personalidade própria:

Ela não é um objeto de uso, uma máquina de utilidade doméstica, reprodutora ou de satisfação sexual.

2. Tem Falhas como qualquer outro ser humano:

Sabe o marido que sua esposa pode errar?

Você é capaz de perdoá-la?

3. Tem necessidades:

Emocionais;

Sexuais - Não falamos sobre essa necessidade no caso dos homens, porque é mais comum, e há homens que pensam que essa carência não existe nas mulheres e somente neles, mas, o quanto é importante para os homens é também para suas esposas porque:

Satisfaz seu senso de feminilidade;

Assegura-lhe o amor do marido;

Amor companheirismo.

Amor compassivo

Amor romântico

Carinhoso

Passional

Satisfaz seu instinto sexual;

Reduz as tenções do lar;

Proporciona relaxamento para o sistema nervoso;

A suprema experiência.

Conclusão:

Nós precisamos estar conscientes, de que nossas famílias precisam mudar para melhor, não somente no âmbito de nossas igrejas, como também na sociedade de modo geral e que deve começar pelo povo de Deus. Entretanto é inevitável que falemos que esta mudança precisa começar na vida e no contexto familiar, daqueles que estão diretamente envolvidos com as lideranças da Igreja e a partir do exemplo dos nossos próprios lares possamos ensinar os demais. E quem sabe um dia seremos assim:

Eu Sonhei...

Eu Sonhei que desligaram a TV após o jantar para todos se ligarem num bate-papo aberto e honesto...

Eu sonhei que todos os membros da casa estavam presentes conversando, sem marcar o tempo e sem quaisquer preocupações...

Eu Sonhei que as crianças brincavam com seus pertences e brinquedos, fazendo com a família o verdadeiro <<Sítio do Pica-Pau Furtacor>>...

Eu Sonhei que os adolescentes consultavam os pais sobre suas dúvidas e problemas, e recebiam com todo carinho a atenção, orientações que iriam ajudá-los a ser gente grande, de verdade...

Eu Sonhei que os jovens falavam de seus namoros, dos seus ideais e sonhos, dos seus <<grilos>> que os levam a tomar até coisa venenosa..

Eu Sonhei que os pais eram honestos com os filhos e por não irritá-los eram <<amigos de verdade>> entre si e com os demais ... conseguiam até a pronta obediência dos seus...

Eu Sonhei que todos brincavam de ciranda, cantavam melodias, sorrindo felizes por estarem vivendo, parecendo até um bando de pássaros...

Eu Sonhei que a bíblia era lida e estudada por todos, que também oravam juntos, fazendo da Família uma Igreja forte e animada...

Eu Sonhei que o amor era falado e praticado entre as pessoas, pais e filhos, irmãos e irmãs, como o Pai do Céu espera de todos os filhos...

Eu Sonhei que a Família colocou diante de si um grande desafio: de todos os membros juntos servirem a Deus, a Igreja, e ao próximo...

Eu Sonhei e vi que Deus pedia que isso fosse realidade em cada Família para que o mundo fosse cada dia melhor...

Eu Sonhei e quando acordei orei. <<Ah! Senhor! Quem dera que, pelo menos, na família cristã, isto fosse realidade>>!

Medite:

Uma menina chega até seu pai e lhe pergunta:

- Pai, quanto custa uma hora do seu trabalho diário?

- 3,00 reais, respondeu o pai.

Tornou a falar a criança:

- Pai, empresta-me 1,00 Real.

Nervoso e com brutalidade o pai repreende a menina e manda que ela se cale e vá para o quarto dormir.

Algum tempo depois, o pai, após refletir no que fez à sua filha, arrependido vai ao quarto, chama a menina pelo nome e pergunta:

- Você já está dormindo?

- Não, disse a criança.

- Me perdoe, minha filha, o papai estava nervoso. Pegue o dinheiro que você me pediu.

- Oba! (gritou alegre a menina) Já tenho os 3,00 reais. Pai, vende-me uma hora do seu tempo?

Natanael Nogueira de Sousa e Kleber Paulo Santana

Esta é uma página de estudos exclusivos em nossa igreja sede. Esta exclusividade também é sua, alimente-se da palavra de Deus